O que as pessoas procuram no Google e outras ferramentas de busca fornece uma janela para olharmos dentro de seus interesses, necessidades e desejos. No ano de 2017, assim como nos anteriores, o Google reuniu algumas das principais pesquisas para entender melhor o comportamento do consumidor.

Entre descobrir os segredos do lodo e aprender como ajudar vítimas de furacões, 2017 foi um ano de empoderamento do consumidor. As pessoas estão mais curiosas, exigentes e impacientes do que nunca. Além disso, estão mais ansiosas por agirem com um propósito, como mostra mais um vídeo emocionante da plataforma que você vê abaixo.

Escorreu uma lágrima? Deixando as emoções de lado, essas características são críticas para profissionais de marketing entenderem os novos comportamentos do público enquanto movem estratégias em 2018. Vem entender melhor algumas delas.

A curiosidade salvou o gato

Desde o surgimento das ferramentas de busca, as pessoas procuram para saciar curiosidades. Em 2017, as pessoas se voltaram ao Google para descobrir mais informações sobre o Bitcoin e também conhecer o que diacho são os fidget spinners. Além disso, perguntas como “O que é neutralidade da net?” e “O que é o Acordo Climático de Paris?” aparecem em destaque.

Mas o mais importante é como essas pesquisas estão sendo feitas. As pessoas estão sendo mais específicas nos termos pesquisados, e mais criteriosas para selecionarem artigos que entreguem informações úteis e relevantes. Para o marketing, isso significa que utilizar palavras-chave long tail é uma estratégia interessante, assim como continuar providenciando conteúdos de qualidade, com o uso de mídias que facilitem a compreensão.

Toda hora, em todo lugar

É fato que as pessoas esperam cada vez mais encontrar exatamente o que estão procurando toda hora, em qualquer lugar. Em 2017, continuaram prevalecendo pesquisas de produtos, locais e serviços próximos de sua localização, especialmente a partir de plataformas mobile. Por todo o mundo, as pessoas procuram por lojas, restaurantes e eventos que acontecem ao seu lado.

A geolocalização se mostra como uma das tecnologias mais importantes para os aplicativos e serviços em 2018. Se você não tem uma localização correta determinada e não está demarcado no Google Maps, você não existe.

A impaciência por empatia

Ainda que as buscas tenham se tornado mais específicas e relevantes principalmente para experiências individuais diárias, as ferramentas de busca também crescem como um poderoso unificador.

Esse ano, tivemos mais do que uma parcela justa de desastres. Felizmente, as pessoas não se contentaram com as notícias da capa. Elas estão impacientes para agir, procurando entender como agir em cada situação pelo outro.

Enquanto nos movemos em direção a 2018, esperamos o aumento desse empoderamento para ações mais concretas e positivas. Questões mais detalhadas, desejos mais relevantes, necessidades a serem saciadas com velocidade e qualidade. Aí está o desafio para os profissionais de marketing nos próximos anos: as perguntas só aumentam, como usar a avalanche de informações para solucioná-las com propósito?

Fonte: Administradores Mídias Digitais.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *